sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

INTERRAIL - Lisboa-Paris

E foi então que as 6 da manha nos levantámos todos para por os nossos tanques de 50 quilos às costas, mais a mochila da frente (que no meu caso levava toooodos os mapas e informação necessária à viagem), para estar em sete rios as 7 e qqer coisa da manha para fazer o embarque. Eu cheguei (claro está) em cima da hora, e fui rapidamente buscar o bilhete, pensando que, estando ja em cima da hora, já nos iamos atrasar.
E a primeira reacção que tive de inicio de interrail foi: "esta rita bateu cm a cabeça na porta... quem é que traz uma minhoca pro interrail????" uma minhoca??? (uma minhoca enorme de peluche). Tenho desde já a dizer k essa estúpida minhoca foi uma santa minhoca para dormir nos comboios, e por isso foi das melhores ideias que alguem teve (à parte da ideia fantástica dos hamburgueres de algas e cebola que ainda hoje devem estar por comer :P).
Cheguei portanto ao autocarro, à espera de encontrar um condutor apressado para sair. Ahhh, calma, check-in: um a um, 10 min pra cada um, e ao final de uma hora (à boa maneira portuguesa), sentou tudo o cu no autocarro. Quando finalmente pensavamos que iriamos partir (as 9, e nao às 8 cm era previsto), eis que o motorista senhor do seu aspecto de tipico camionista português resolve procurar pela ainda hoje não encontrada EDITE/EDITH (nao se sabe ao certo). Procurou, e o autocarro nao saia enquanto nao aparecesse a edite!!! Mas a edite nao apareceu, e 5 minutos depois ele resolve avisar a edite escondida que seria apanhada na fronteira, e arrancou com o autocarro. Onde tudo comecou :D

E começou o autocarro a andar. Ficamos bem a frente, longe da confusao - pensavamos nós - e perto dos condutores, eu e a rita num banco e o cruz nos dois de tras. Começou a andar e a toda a velocidade, e num àpice em vez de 1 hora atrasados, estavamos 1 hora adiantados graças à habilidade do condutor. A meio do percurso ainda paramos em alcobaça, para ir a casa de banho e comer qualquer coisa. Ora, como estavamos 1 hora adiantados, e como o autocarro deveria partir dali 1 hora depois, como é obvio teriamos que esperar pela pessoa em questao (ou pelo menos, ate à hora de partida). Mas à boa maneira portuguesa, que sa f*da o gajo, vamos bazar daqui!! (isto dito pela população do autocarro, contra a atitude do condutor em esperar pela chegada do passageiro). O cruz la tentou explicar a uma mulherzinha la de tras porque estavamos parados mas foi falar para surdos xD

Depois de arrancarmos, foi sempre a andar. E estavamos nós na auto-estrada para Coimbra, quando o autocarro vira para uma saida para uma terra daquelas de vila nova de murunhanha. E eu "mas que raio...". E no meio de uma rotunda, ele para. Era para buscar um outro condutor, que apareceu no meio da estrada, para ajudar na condução do autocarro até Paris. Este condutor que apareceu do vazio para atormentar um autocarro inteiro pode-se apelidar de "El Depravado". Como o outro ze do bigode tava a conduzir, este entretia-se a dirigir de vez em quando frases de engate a rita - e as vezes ao cruz, a quem convidava a ver fotos/videos depravados xD - e responsavel pela musica que nos punham no autocarro (que tanto era musica normal, como era quim barreiros, ou até a famosa musica das "doce":
"
Fecha a porta
Apaga a luz
Tira logo as cuecas

Da-me um beijo
Se é teu desejo
Vamos dar umas queqas

Vem-te amor
Que a noite é uma criança
Depois qem mama por gosto, nao cança

Amanha de manhã
Vamos espetar
E ficar a ouvir
A cama a xiar
Ate eu me vir
Eu vou-te montar
E comer-te então
De cu para o ar
Na cama, no chão
E as tuas(ou minhas) tetas sempre a bater
Parecem chupetas
Para eu lamber

Fecha a porta
Apaga a luz
Tira logo as cuecas

Da-me um beijo
Se é teu desejo
Vamos dar umas queqas

Vem-te amor
Que a noite é uma criança
Depois qem mama por gosto, nao cança


Amanha de manhã
Vamos espetar
E ficar a ouvir
A cama a xiar
Ate eu me vir
Eu vou-te montar
E comer-te então
De cu para o ar
Na cama, no chão
E as tuas(ou minhas) tetas sempre a bater
Parecem chupetas
Para eu lamber

Vamos espetar
E ficar a ouvir
A cama a xiar
Ate eu me vir
Eu vou-te montar
E comer-te então
De cu para o ar
Na cama, no chão
E as tuas(ou minhas) tetas sempre a bater
Parecem chupetas
Para eu lamber

Lala lala lalaaa." )


Fronteira onde ficamos meia hora a espera que a policia espanhola desvendasse o segredo da EDITE

Continuando a viagem, parámos numa area de serviço a caminho de viseu
ao pé da barragem da aguieira, e seguimos pela serra do caramulo, meio a dormir, meio
acordados, chegamos cm 1 hora e meia de antecedencia a fronteira espanhola. mas....
uma fila enorme na fronteira, mais a captura de um personagem il
egal (seria a edite?
era um homem.... mas tudo é possivel, nunca saberemos xD), mais uma paragem 2 metros à frente para os condutores descansarem,
fizeram com que em vez de adiantados, ficassemos atrasados xD


E continuámos, por espanha adentro. Jantámos numa àrea de serviço perto de Salamanca (onde ouvimos foguetes e vimos o por do sol xD) e continuamos viagem pela noite fora, atravessando a Espanha toda. E foi este o ponto alto da viagem. Ora, numa viagem de autocarro onde a musica foi constantemente baixinha, onde nao era mt incomodativa, esperava-se que à noite continuasse assim ou que, deixasse de haver musica simplesmente. Mas, ORIGINALIDADE! O magnifico condutor orgulha-se de apresentar em alto e bom som na televisão na qual nao passaram nunca filmes ou qualquer outro tipo de coisas pra entreter o pessoal: concerto AO VIVO de TONY CARREIRA NO PAVILHAO ATLANTICO!!!!! AAAAAAAAAAAAAHHHHHH (este ah foi de "FOD*SSE, DESLIGA ESSA M*RDA!!"). Porque tony é uma arma muito mesquinha. Nao mata, mas moi. e tanto moi, que umas semanas depois ainda o refrao de algumas musicas ecoava no ouvido por tão repetitivas. Aqui fica um excerto do que nós passamos, ainda que ninguém vá ouvir xD:


Quando finalmente acabou o concerto, yeah!!! NAAAO, veio mais um dvd fantastico! KIZOMBA BRASIL!!!! Nunca ouviram falar? Ja nao se lembram? Aqui vai também um excerto!


E ja chega. Sim, isto nao parou, ainda houve mais dvds k sei que tinham gajas boas semi-nuas a dançar (nesta altura so eu e a rita estavamos acordados), mas tb acabei por dormir e n sei bem o k era. so acordei tavamos já no pais vasco, onde parámos em gasteiz/vitoria numa garagem obscura e nojenta para fazer nao me perguntem o que - nunca virei a saber. Depois seguimos rumo a França, aqui só eu e o cruz estavamos acordados, prontos a passar a fronteira... que nao existia!!! 3 2 1... ha? nao havia nenhuma indicacao de que tinhamos passado de espanha pra frança, simplesmente demos conta da mudança da lingua nos letreiros, porque ali é tudo pais vasco, qual frança ou espanha ou o caraças xD

Mais uma soneca, e acordei em bayonne. Unico sitio em frança em que parámos pra largar pessoal, e por acaso, apanhamos a festa major deles, onde tava td vestido de acordo cm a festa e as ruas cortadas. Bah, n da pa passar ate a paragem de autocarros.... e agora? agora, senhora que deseja sair, sai aqui e vai o resto a pé (cavalheirismo dos condutores sempre a dar que falar) e nós vamos dar meia volta. E demos meia volta. Como? bem, manobras apertadissimas, sentidos proibidos ignorados, e sinais de transito caga neles, toca a fazer inversao de marcha de um autocarro gigante numa rua apertada onde tao tds os carros estacionados.



As tais festas de Bayonne


La conseguimos sair,e a partir daqui.... adormeci. adormeci e acordei cedo, a espera de ver nascer o sol. nao nascia, adormeci outra vez, e acordei mais tarde e o sol nao nascia. havia luz, mas nao o sol, pois estavam imensas nuvens sobre nós e uma carga de água caía nesse instante. Que azar! Toda a viagem cm sol e tempo bestial, e agora quando estamos em frança, chuva que nunca mais para. A rita com as suas opinioes fantasticamente optimista dizia k quando chegassemos a paris ia tar sol. mas estavamos perto de paris, e ainda chovia! era impossivel que estivesse sol lá. De facto quando chegamos aos arredores de Paris ja choviscava em vez de chuva intensa... e depois viria a fazer Sol pleno (incrivel poder sobrenatural da Rita descoberto) mas isso conta-se depois.

Para terminar a viagem, vou só contar a chegada à gare de Paris, Paris Gallieni. CHEGAMOS! chegamos a paris gallieni e vamos estacionar o autocarro la dentro. MAS, à boa maneira portuguesa, somos especiais! Nao entramos como qualquer um, pela entrada. Entramos sim, PELA SAÍDA, onde diz "proíbido entrar. saída". fantastico!


Nao consegui arranjar fotos de gallieni, por isso esta aqui uma do bus que nos levou até Paris xD

E assim terminou a nossa viagem, em PARIS GALLIENI :D

EDIT- Aqui está a prova da existencia da.... EDITE!!! Pelo menos no papel, já que nunca ninguem a viu.... ou será que viu? nunca saberemos :D

1 comentário:

João disse...

El Depravado LOOOL
epa.. YUCK! O homem já metia nojo xD

28 horas naquele autocarro! Paris tava tããão distante..!

Gonçalo, mandei-te a foto da folha de presenças do autocarro para o mail, e adivinha quem lá tava... xD